Totalidade fragmentada: Luiz Ruffato e Antonio Geraldo Figueiredo Ferreira

_DSC4194

Em mesa promovida pelo Itaú Cultural e pelo prêmio Oceanos, o encontro entre Luiz Ruffato – finalista do Oceanos 2015 – e Antonio Geraldo Figueiredo Ferreira – contemplado pelo projeto Rumos – marca a confluência de romances que representam a totalidade a partir do fragmento. Da metrópole estilhaçada de Eles eram muitos cavalos e do multifacetado painel de Inferno provisório, de Ruffato, ao coro de vozes interioranas de As visitas que hoje estamos, de Figueiredo Ferreira, o rural e o urbano, o público e o prIvado, o arcaico e o moderno expressam, pela mescla de gêneros, os grandes malogros e as pequenas utopias da precária experiência brasileira.

Fotos Gilson Camargo