Manuel da Costa Pinto – 17/8/2017

Manuel da Costa Pinto é graduado em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e mestre em teoria literária e literatura comparada pela Universidade de São Paulo (USP). Autor das obras Albert Camus – um elogio do ensaio (Ateliê Editorial, 1998), Literatura Brasileira Hoje (Publifolha, 2004) e Antologia Comentada da Poesia Brasileira do século XXI (Publifolha, 2006), atuou na televisão como editor-chefe dos programas de literatura Entrelinhas e Letra Livre e apresentou Metrópolis, todos na TV Cultura. O jornalista foi um dos criadores da revista Cult, onde atuou por seis anos como editor. Em 2011, foi curador da Feira Literária de Paraty (FLIP) e hoje é colunista da Folha de S. Paulo.

Com mediação de Aurea Leminski, Manuel falou sobre a obra de Roberto Arlt, escritor, dramaturgo e jornalista argentino.

“A narrativa de Arlt tem um narrador parcial da realidade, como ele convivesse com as personagens mas não é onisciente. Ao mesmo tempo, ele cria um universo que parece ficção científica, quase apocalíptico, com estrutura de encontros e conversas, discussões e mais discussões. Ele sempre nos joga em uma atmosfera de urgência, como Dostoievski. ”

Fotos: Gilson Camargo